terça-feira, 18 de novembro de 2014

Luiz Millan no Tons do Brasil

Shirley Espíndola recebe Luiz Millan no Tons do Brasil da rádio Difusora Pan Sat


                                                                 ouça a entrevista 

video


Luiz Millan homenageia sua cidade no CD ‘O dia em que São Paulo floresceu’

Álbum tem destaques da cena musical brasileira como Léa Freire, Michel Freidenson, Maurício Detoni, Raul de Souza, Teco Cardoso e Sylvinho Mazzucca, dentre outros. 

Se é verdade que todo compositor tem que cantar sua cidade, o paulistano Luiz Millan cumpre sua parte com o lançamento do seu segundo CD O dia em que São Paulo floresceu (www.tratore.com.br). São 13 canções com parceiros e temas diversos, e participações de Maurício Detoni (voz), Michel Freidenson (piano e arranjos), Léa Freire (flautas), Teco Cardoso (flautas e sax), Mané Silveira (sax e flauta), Raul de Souza (trombone), Adriana Holtz (violoncello), Jorge Pinheiro (violão), Plínio Cutait (piano e acordeon), Alex Duarte (bateria), Lucas Brogiolo (percussão) e Sylvinho Mazzucca (baixo).
Millan comenta o trabalho: “O título é uma homenagem a essa cidade em que nasci e onde sempre morei. Apesar de todos os problemas que tem, é fascinante, rica culturalmente e acolhe todas as tendências não só da música, mas da arte em geral. Daí a idéia de apresentar ritmos tão variados. É a cara de São Paulo. Ela floresce diariamente e não nos damos conta disso. Quero chamar a atenção para esse aspecto. É minha parte nessa contribuição”.




Luiz Millan lançou seu primeiro CD, Entre Nuvens, em 2011, mas pode ser considerado um ‘veterano’.  Formado em medicina com especialização em psiquiatria, profissão que exerce desde 1982, nunca abandonou a música, que entrou em sua vida  ainda criança, através do pai que gostava de Dorival Caymmi e dos primeiros nomes da bossa-nova. Estudou piano, passou para o violão e, um pouco mais tarde começou a compor, quando descobriu que aquilo podia ser também sua terapia. Em 1980 chegou a gravar um LP coletivo, com colegas da USP, chamado Ponta de Rama. Apesar de não ter mostrado as músicas ao público, continuou compondo e já perdeu a conta de quantas canções. Millan acha que a sigla MPB engloba muitos estilos e que é bem apropriada para definir o que faz: “A gente vai ouvindo, ouvindo, e incorpora essa tradição musical, que é tão rica, de uma forma totalmente natural”. 

Luiz Millan em entrevista nos estúdios da Radio Difusora Jundiaí

O processo de composição desse álbum variou: “Escrevi letra para música já feita, musiquei letras, um parceiro fez  um texto para uma música minha. As parcerias foram feitas à distância ou ao vivo, cada um contribuindo com a sua idéia. Muitas melodias surgiram espontaneamente, mesmo quando eu estava longe dos instrumentos. Escrever letras é trabalhoso. Não procuro a rima, mas a palavra com sonoridade bonita que transmita o que tenho em mente”. 
Os arranjos feitos pelo pianista Michel Freidenson acompanharam a concepção de Millan ao transitar entre o complexo diálogo de vários instrumentos e a delicadeza do encontro de piano e voz. Essa voz, que no primeiro CD coube a vários intérpretes, na maioria mulheres, dessa vez foi entregue ao cantor Maurício Detoni. 
As músicas têm títulos como Nada sei do meu desejo, Melodia de Mulher e Correio Ligeirinho. Beleza Inigualada, música de Millan e Jorge Pinheiro sob poema do norte-americano Edgar Alan Poe (1809-1849) tem uma história curiosa: “Ainda cursava medicina quando, em uma viagem, Jorge encantado pelo poema fez de imediato uma linda melodia para a primeira parte, mas na segunda emperrou... Era um lugar com muita gente e Jorge chamou-me num canto e pediu que eu fizesse a segunda parte e, mais uma vez, a música saiu na hora! Essas coisas são assim, não têm explicação. Acho que Poe nos deu uma mãozinha... Essa música representa a cidade de São Paulo, sempre aberta à arte de qualquer lugar do mundo”, finaliza Millan.




 Artista Luiz Millan – CD O dia em que São Paulo floresceu Preço R$ 27,00
Distribuição Tratore - www.tratore.com.br | ( (11) 3085 1246

Nenhum comentário: